Ofon 2: Melhorando a pegada ambiental de nossas instalações petrolíferas

Em um campo de petróleo, a produção de petróleo bruto é acompanhada de gases associados. A fim de melhorar sua pegada ambiental, a Total se uniu em 2014 à iniciativa do Banco Mundial que tem o objetivo de eliminar a queima contínua desses gases até 2030. O Grupo já reduziu em 50% a queima em suas operações entre 2008 e 2015 (com exceção de atividades em fase inicial), diminuindo de maneira significativa as emissões de gases de efeito estufa em suas instalações. No campo de Ofon, na Nigéria, a queima contínua foi completamente eliminada em dezembro de 2014.

  • central_proof_ofon_1_PT_BR

    Vista completa de Ofon 2 em imagem gerada por computador (Nigéria).
    Graças à melhoria das instalações no campo de Ofon, a queima contínua de gases associados foi interrompida desde dezembro de 2014.

  • Anita George, Diretora Sênior do Grupo Global Practice on Energy and Extractive Industries do Banco Mundial, fala sobre os desafios da iniciativa Zero Queima de Gás Associado até 2030, do Banco Mundial, e o compromisso da Total.

    Entrevista com Anita George (Banco Mundial)

    Anita George, Diretora Sênior do Grupo Global Practice on Energy and Extractive Industries do Banco Mundial, fala sobre os desafios
    da iniciativa Zero Queima de Gás Associado até 2030, do Banco Mundial, e o compromisso da Total.

  • Novas possibilidades de uso dos gases associados motivam a Total a reduzir a queima em suas instalações. Foi por isso que interrompemos a queima contínua de gás no campo de Ofon.

    Reduzir a queima de gases associados

    Novas possibilidades de uso dos gases associados motivam a Total a reduzir a queima em suas instalações.
    Foi por isso que interrompemos a queima contínua de gás no campo de Ofon.

Seguinte Prev
  • central_proof_ofon_1_PT_BR
  • play the video
    Entrevista com Anita George (Banco Mundial)
  • play the video
    Reduzir a queima de gases associados

O exemplo de Ofon 2: um grande avanço na eliminação da queima contínua

Desde 2000, a queima contínua de gases associados foi eliminada em todos os novos projetos de Exploração e de Produção da Total, e as equipes vão mais longe ao otimizar também as instalações existentes, como a fase 2 do desenvolvimento do campo de Ofon. Situado a 60 quilômetros da costa nigeriana, em profundidade de 40 metros, Ofon entrou em produção em 1997. Desde dezembro de 2014, a queima contínua de gases no campo foi completamente interrompida. Isso permitiu evitar a queima de 1 milhão de metros cúbicos por dia (m³/d) de gases nas operações de rotina, o que representa uma redução de 10% do volume de gás queimado em todas as nossas atividades de Exploração e Produção. Esse é um importante avanço em nosso compromisso com um futuro energético melhor.

Reutilizar os gases associados para controlar o impacto ambiental

Graças à melhoria das instalações de Ofon, os gases associados à produção de petróleo bruto passaram a ser reutilizados de três maneiras diferentes:

  • estão sendo incorporados à produção de gás natural, atendendo à demanda da planta de gás natural liquefeito de Bonny. A maior parte dos gases associados de Ofon é exportada através de um novo gasoduto de 70 quilômetros até o hub de gás offshore de Amenam para, em seguida, ser transportada até a planta de Bonny, no sul da Nigéria;
  • permitem um melhor fator de recuperação do petróleo bruto no campo, pois uma parte dos gases é aproveitada para a ativação dos poços pelo método de gas-lift.
  • são usados para atender à demanda por energia nas instalações do campo, com uma pequena parte dos gases sendo utilizada na geração de energia elétrica. O calor dos gases de escape das turbinas que geram eletricidade também é recuperado e reutilizado nos processos de tratamento do petróleo.
A fase 2 do campo de Ofon prevê a perfuração de 24 novos poços. Três poços já foram perfurados com as instalações existentes e 21 novos poços serão perfurados a partir de duas novas plataformas de poços instaladas em julho de 2016. A longo prazo, as melhorias colocadas em prática permitirão o reaproveitamento de 3 milhões de metros cúbicos de gás não queimados por dia.
 
No Fórum da Global Gas Flaring Reduction Partnership1 (GGFR), que aconteceu em 9 de setembro, na Rússia, a filial nigeriana da Total recebeu o prêmio  GGFR Excellence Award, como reconhecimento da eliminação da queima contínua no campo de Ofon.

 

1Global Gas Flaring Reduction Partnership (Parceria pela Redução Global da Queima de Gás) é uma iniciativa do Banco Mundial.

Compartilhe este projeto