Uma grande parceria para um complexo integrado de refino e petroquímica altamente eficiente

Próximo ao porto de Jubail, no meio do deserto saudita, dois gigantes da indústria do petróleo construíram uma das dez refinarias mais eficientes do mundo. Unindo as suas experiências numa joint venture, a Saudi Aramco e a Total desenvolveram um projeto gigantesco. O complexo, batizado de SATORP, uma referência ao nome Saudi Aramco Total Refining and Petrochemical Company, deverá empregar 85% de cidadãos sauditas (atual objetivo em 2015 é de 65%). Para ter sucesso neste enorme compromisso, a Total lançou um ambicioso programa de treinamento.

  • CENTRAL PROOF SATORP 1 PT_BR

    Pronta e funcionando.
    Depois de seis anos de construção, a SATORP está em plena operação desde junho de 2015. As equipes estão trabalhando no local, preparando a refinaria para operar de forma segura e otimizada.

  • CENTRAL PROOF SATORP 2 PT_BR

    Uma das dez refinarias mais eficientes do mundo.
    Fruto de uma joint venture entre a Saudi Aramco e a Total, a SATORP foi projetada para transformar o petróleo difícil de processar.

  • CENTRAL PROOF SATORP 3 PT_BR

    400 mil barris por dia.
    Este é o imenso complexo de refino localizado na costa leste da Arábia Saudita.

  • CENTRAL PROOF SATORP 4 PT_BR

    A alguns quilômetros da Cidade Industrial de Jubail.
    Ao entardecer, as luzes se acendem pouco a pouco na refinaria, situada próxima à cidade de Jubail e sua infraestrutura portuária.

  • CENTRAL PROOF SATORP 5 PT_BR

    A SATORP nunca dorme.
    A refinaria mantém atividade constante, dia e noite.

  • CENTRAL PROOF SATORP 6 PT_BR

    Uma conquista técnica.
    45 mil pessoas terão trabalhado para construir esta refinaria altamente eficiente.

  • CENTRAL PROOF SATORP 7 PT_BR

    Compromisso da Total com os empregos. Aumentar o emprego local é um aspecto primordial do projeto. Futuramente, 85% dos 1,1 mil funcionários da unidade devem ser cidadãos sauditas.

  • CENTRAL PROOF SATORP 8 PT_BR

    Transferência de conhecimento.
    Vinte e oito jovens engenheiros sauditas concluíram o seu programa de treinamento na França, entre 2010 e 2012, graças a uma parceria com a IFP Énergies Nouvelles (IFPEN).

  • CENTRAL PROOF SATORP 9 PT_BR

    Treinamento.
    Os especialistas da IFPEN supervisionaram 400 jovens aprendizes sauditas em 2011 e 2012.

  • CENTRAL PROOF SATORP 10 PT_BR

    Colaboração e parceria.
    Estes são os valores que permearam a sua construção e são colocados em prática na SATORP.

Seguinte Prev
  • CENTRAL PROOF SATORP 1 PT_BR
  • CENTRAL PROOF SATORP 2 PT_BR
  • CENTRAL PROOF SATORP 3 PT_BR
  • CENTRAL PROOF SATORP 4 PT_BR
  • CENTRAL PROOF SATORP 5 PT_BR
  • CENTRAL PROOF SATORP 6 PT_BR
  • CENTRAL PROOF SATORP 7 PT_BR
  • CENTRAL PROOF SATORP 8 PT_BR
  • CENTRAL PROOF SATORP 9 PT_BR
  • CENTRAL PROOF SATORP 10 PT_BR

Colaboração e conquistas técnicas no deserto

Nove anos após a assinatura dos primeiros contratos e apenas seis anos após o início da sua construção, a refinaria SATORP começou a operar a plena capacidade desde meados de 2014. Projetado para refinar o petróleo bruto mais difícil de processar, é um dos dez complexos de refino mais eficientes do mundo. O seu sucesso é resultado de uma parceria entre duas das maiores companhias globais de petróleo: a Saudi Aramco e a Total.

O desafio da colaboração integrada

Para coordenar o projeto, os dois parceiros uniram a sua experiência e trabalharam juntos em todas  as etapas. Eles tiveram que preparar o local e a sua infraestrutura, construir diversas unidades em instalações localizadas em todo o mundo, montá-las e instalá-las no local. Foram necessárias sete empreiteiras internacionais de engenharia, diversas empresas sauditas e 370 milhões de horas de trabalho de cerca de 45 mil pessoas para executar o projeto.

Treinamento, o foco principal

Uma vez em plena operação, a refinaria emprega cerca de 1,1 mil pessoas. A SATORP se comprometeu a ter 85% de mão de obra saudita, futuramente. Para atingir esta meta, assinamos um acordo de parceria com um importante centro público francês de pesquisa, inovação e treinamento chamado Institut Français du Pétrole Énergies Nouvelles, ou IFPEN. Enquanto 28 jovens engenheiros sauditas cumpriam o seu programa de estudos na França, entre 2010 e 2012, quase 400 operadores sauditas já tinham sido treinados no próprio local. Os jovens aprendizes absorveram o conhecimento dos especialistas da IFPEN e cumpriram diversos programas de estágio nas unidades da Saudi Aramco e da Total. Desde o lançamento da SATORP, foi criado o Programa de Qualificação Profissional e 150 funcionários foram treinados (operadores de campo, operadores líderes, supervisores de turnos etc).

Ter equipes de diferentes culturas trabalhando juntas e fazer a nossa parte para promover o crescimento sustentável nos países onde operamos também são formas de nos comprometermos com uma energia melhor.

Compartilhe este projeto