20/11/2014 - Boletins para a Imprensa

Luta contra as mudanças climáticas: Total compromete-se com três importantes iniciativas internacionais

Paris, 20 de novembro de 2014
 

A Total reafirma o seu compromisso com a luta contra as mudanças climáticas ao apoiar três iniciativas internacionais coordenadas pelo Pacto Global das Nações Unidas (Global Compact), o Banco Mundial e a Coalizão para o Clima e o Ar Limpo (Climate and Clean Air Coalition - CCAC).
 

A Total apoia a iniciativa do Pacto Global das Nações Unidas que propõe às empresas determinar um preço para o CO2 em suas decisões de investimentos.

Desde 2008, a Total inclui em suas decisões de investimentos o valor, a longo prazo, de 25 euros/tonelada para o CO2 e colabora com a implementação de políticas progressivas que permitam integrar, sem introduzir distorções de concorrência, os desafios climáticos aos mercados econômicos.
 

A Total compromete-se com a iniciativa proposta pelo Banco Mundial de eliminação da queima contínua de gás até 2030.

Membro desde 2004 do programa Global Gas Flaring Reduction do Banco Mundial, a Total já reduziu, por iniciativa própria, 40% da queima contínua de gás em suas operações de produção de petróleo desde 2005. Em 2000, o grupo decidiu não mais recorrer em seus novos projetos à queima contínua de gás associada à produção de petróleo. O apoio da Total à nova medida internacional conduzida pelo Banco Mundial está alinhado à sua ação histórica nesta área.
 

A Total se une à Coalizão para o Clima e o Ar Limpo que visa à melhoria dos métodos de medição e controle de emissões de metano, um gás com capacidade de aquecimento global superior ao CO2.

A Total monitora, desde 2005, através de auditores externos independentes, seus indicadores sociais e ambientais, incluindo suas emissões de metano. Ao se unir a este parceiro do setor, promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente e a organização sem fins lucrativos Environmental Defense Fund, a Total procura reforçar e aprimorar os seus processos de controle de emissões de metano e compartilhar seu conhecimento sobre o assunto.

Levando em conta o alto impacto do metano no aquecimento global e a sua vida útil curta na atmosfera, a redução das emissões de metano contribuirá de forma significativa para o controle das mudanças climáticas.

"A Total está plenamente consciente do papel que a indústria do petróleo e gás desempenha nas mudanças climáticas. Nosso apoio a essas três iniciativas internacionais representa uma continuidade lógica das ações que conduzimos há vários anos: redução da queima, redução de nossas emissões de gases de efeito estufa e melhoria na eficiência energética de nossas instalações. Essas ações foram acompanhadas de grandes investimentos na produção e comercialização de gás – o combustível fóssil com menor impacto no meio ambiente -, e em energia solar, através de nossa afiliada SunPower, líder do setor de energia fotovoltaica de alto desempenho", explica Patrick Pouyanné, CEO do Grupo Total.

"Soma-se a isso a nossa participação na construção da Oil and Gas Climate Initiative, uma parceria mundial do setor, anunciada por nós e cinco empresas parceiras durante a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, realizada no dia 23 de setembro de 2014, em Nova York. Como protagonista internacional do setor de energia, temos o compromisso de contribuir para o desenvolvimento de um movimento global em direção a um mundo que concilia o crescimento econômico, a melhoria do bem-estar de todos e o controle das mudanças climáticas. É com esse objetivo que agimos."