Utilizamos cookies para personalizar conteúdo, analisar nosso tráfego e recursos de mídias sociais. Nós também compartilhamos as informações sobre o seu uso no nosso site com os nossos parceiros de mídias sociais e de dados analíticos que podem combiná-las com outras informações que você fornece a eles ou que foram coletadas através do uso que você faz de seus serviços.
Aceitar tudo
Personalizar
Please check an answer for every question.
Deny all
Accept all
We use cookies to personalise content, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use on our site with our socal media and analytics partners who may combine it with other information that you've provided to them or that they've collected from your use of their services.

16/06/2016 Notícias

Total apoia projeto de energia renovável em comunidade no Amapá

A Total E&P do Brasil e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (Fapeap) lançaram em fevereiro deste ano um edital para selecionar projeto ligado a energias renováveis, como parte do Termo de Cooperação Técnica (TCT) firmado entre as partes para incentivo à pesquisa na região. O projeto vencedor do edital, desenvolvido pela Universidade do Estado do Amapá (Ueap), foi anunciado este mês e no dia 16 de junho foi assinado o Termo de Concessão de Auxílio Financeiro, no valor de R$ 1 milhão, para apoiar a implementação do projeto. A iniciativa do investimento integra a política de desenvolvimento socioambiental da Total, que prevê ações de transformação social nas comunidades onde atua.

O projeto eleito prevê 24h de eletrificação de um espaço, utilizando painéis fotovoltaicos, que convertem a energia solar em energia elétrica. Hoje, Franquinho, no arquipélago do Bailique, em Macapá, comunidade escolhida por estar em estado de vulnerabilidade socioambiental, só tem energia elétrica 4 horas por dia, gerada por um motor a diesel. Cerca de 64 pessoas moram em 13 residências na comunidade ribeirinha e serão beneficiadas com o projeto. O tratamento de água por membranas também está incluso nos planos dos pesquisadores. Painéis solares serão utilizados para mover dois motores: um puxará água de um poço artesiano e o segundo impulsionará o líquido pelas membranas, responsáveis pelo tratamento.

Esse sistema foi escolhido por ser autônomo e precisar de pouca manutenção, sendo necessário apenas o treinamento de uma pessoa. Dessa forma, os pesquisadores atendem não só a uma das principais exigências do edital, que é garantir que a população dê continuidade aos trabalhos após a finalização do projeto, mas também ao maior objetivo da Total dentro de suas políticas de desenvolvimento socioambiental: promover a transformação social nas comunidades onde atua.